Colágeno Hidrolisado

mai 14th, 2014

Comentários: 3
Categoria: Nutrição e Saúde

Colágeno Hidrolisado

O sucesso do colágeno hidrolisado não é de hoje. Com a promessa de ajudar no emagrecimento promovendo maior saciedade, deixar a pele firme e mais hidratada, prevenir rugas e flacidez, fortalecer unhas e cabelos e proteger ossos e articulações ele conquistou o público feminino. Mas será que funciona mesmo? A maioria dos estudos afirma que sim, a suplementação com colágeno contribui para a perda de peso e no aumento da elasticidade, firmeza e hidratação da pele, adiando o temido envelhecimento precoce.

A obtenção de colágeno corporal se faz a partir dos aminoácidos, basicamente obtidos pela alimentação. Os alimentos de origem animal, tais como as carnes, principalmente as vermelhas, são excelentes fontes de proteínas e colágeno. Entretanto, crescentes evidências apontam que somente a alimentação não é capaz de fornecer a quantidade ideal que o nosso organismo necessita a partir dos 30-40 anos e que a suplementação alimentar com colágeno hidrolisado poderia propiciar benefícios à saúde, assim como auxiliar no tratamento de alguns processos patológicos ou mesmo fisiológicos, como é o próprio envelhecimento. E segundo a Organização Mundial de Saúde, o colágeno suplementado é totalmente absorvido pelo organismo.

O colágeno hidrolisado é um precursor de colágeno, que é uma das maiores moléculas proteicas presentes no organismo humano e está presente na estrutura de quase todos tecidos, incluindo a pele, cartilagens, ossos, unhas, tendões, músculos, cabelos e articulações e corresponde a aproximadamente 30% das proteínas corporais. Ele é sintetizado e renovado continuamente, entretanto com o decorrer da vida, sua síntese e renovação vão sofrendo um declínio progressivo, com evidente prejuízo anatômico e funcional dos tecidos. A partir dos 30 anos, a produção de colágeno começa a diminuir e a cada década a capacidade do corpo em sintetizar colágeno diminui ainda mais. Com isso, perdemos o tônus da pele que começa a desidratar e perder a elasticidade, e cabelos e unhas enfraquecem.

Pesquisas mostram que a partir dos 30 anos, mesmo com uma alimentação balanceada há uma perda anual em torno de 1% na produção natural de colágeno. Dos 50 anos em diante, a queda é bem mais drástica. A produção de colágeno cai para apenas 35%, em média. Supõe-se que esta seja uma das principais causas do envelhecimento, uma vez que com a diminuição do colágeno os músculos ficam flácidos, a densidade dos ossos diminui, as articulações e ligamentos perdem sua elasticidade e força, e a cartilagem que envolve as articulações fica frágil e porosa. A deficiência de colágeno está também associada com a diminuição da espessura do fio capilar e com a desidratação e perda de elasticidade da pele, culminando em flacidez e no aparecimento de rugas e estrias. O organismo não para a produção e sim reduz progressivamente, e a suplementação com o colágeno hidrolisado e vitaminas que auxiliam na sua absorção permitem que as concentrações de colágeno se mantenham em níveis adequados.

As mulheres são as que mais sofrem com a perda de colágeno, pois apresentam uma quantidade menor desta proteína no corpo, comparativamente aos homens. Além disso, a deficiência de estrogênio que ocorre no sexo feminino por volta dos 45-50 anos faz com que haja uma diminuição da quantidade de fibroblastos, células responsáveis pela produção do colágeno, que junto com outra proteína, a elastina, compõem a trama de sustentação da pele.

Extraído do osso e da cartilagem do boi, o colágeno presente nos suplementos deve ser hidrolisado para que possa ser absorvido facilmente pelo organismo. O colágeno hidrolisado pode se apresentar sob várias formas, como pó, líquido, cápsulas, sachê, balas, chocolate, bombom, aguas aromatizadas. Na minha opinião a melhor forma de absorção é em pó diluído na água, pois assim atinge-se facilmente a dose diária recomendada que é de 8 a 10 gramas. No entanto cabe ressaltar a importância da presença de outros nutrientes na fórmula que também são precursores do colágeno e que atuam como coadjuvantes no processo de síntese tal como a vitamina C, silício, cobre, manganês, dentre outros, nutrientes essenciais para a síntese de colágeno.

A suplementação pode ser indicada também para auxiliar na perda de peso, pois ameniza e adia a fome. Quando consumido antes das principais refeições, o colágeno hidrolisado em pó preenche o estômago rapidamente e faz com que o processo de esvaziamento aconteça mais devagar, prolongando a sensação de saciedade. Para quem tem dúvidas sobre a ingestão da gelatina, ela não pode ser comparada com o colágeno hidrolisado pois tem corante e química. Ou mesmo sendo a natural, teria que ser utilizada várias vezes por dia em altas concentrações o que dificulta o uso contínuo nos níveis desejados. O melhor é de fato suplementá-lo.

Para quem pratica atividade física, tem mais um bom motivo para adotar o suplemento, um estudo do American College of Sports Medicine de 2006 mostrou que o consumo de colágeno hidrolisado traz uma melhora importante nas articulações. É claro que a suplementação com colágeno hidrolisado não diminui a importância de uma dieta rica em alimentos que estimulam a produção natural de colágeno no organismo. Essa lista inclui carne magra, frango, peixe e ovo (especialmente a clara). Invista também em legumes, verduras, frutas e castanhas, por serem fontes de nutrientes (vitaminas A, C e E, selênio e zinco) que garantem a absorção do colágeno.

Lembrando que o consumo excessivo de colágeno aumenta o risco de desenvolvimento de quelóide em indivíduos pré-dispostos e por isso, a suplementação com colágeno hidrolisado deve ser indicada e a quantidade avaliada por um médico ou nutricionista.

Posts Relacionados

Compartilhe:

Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/storage/1/df/74/miguelvieiranutricao/public_html/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273